Le Monde Diplomatique Brasil

Le Monde Diplomatique Brasil é uma iniciativa conjunta do Instituto Paulo Freire e Instituto Pólis. Cabe ao Instituto Paulo Freire a responsabilidade pela edição eletrônica e ao Instituto Pólis, a edição impressa

Lançado em 1954, na França, e publicado hoje em 23 idiomas e 34 países, Le Monde Diplomatique tornou-se sinônimo de jornalismo crítico e sem concessões à superficialidade. Estas características assumiram, com a globalização de “pensamento único”, um novo sentido. No momento em que alguns afirmavam (com mórbido prazer...) a impossibilidade de alternativas, o jornal re-suscitava a idéia de que os cidadãos podem fazer opções políticas – e, por isso, têm direito a conhecer o mundo em que vivem. Não por acaso, jogou papel destacado no surgimento da idéia de cidadania planetária.

Le Monde Diplomatique envolveu-se, no plano intelectual, em todas as campanhas que marcaram a emergência da sociedade civil planetária. Em 1997, ao descrever as conseqüências sociais dramáticas das crises financeiras asiáticas, propôs, como antídoto, a mobilização internacional dos cidadãos contra a ditadura dos mercados – num texto que viria a estimular a fundação do movimento ATTAC. Em 1998, seus artigos sobre do Acordo Multilateral sobre Investimentos (AMI) estimularam uma resposta mundial que evitou um novo ataque aos direitos sociais e ao ambiente. Em 1999, apontou os riscos de mais uma rodada de “liberalização” do comércio promovida pela OMC ; e viu nos protestos de Seattle (EUA), que desfizeram a ameaça, como sinal da “emergência de um contra-poder mundial”. Em 2000, a redação do jornal foi o local onde um grupo de brasileiros apresentou, pela primeira vez, a idéia de organização de um Fórum Social Mundial.

Le Monde Diplomatique só pode desempenhar um papel tão destacado na construção de uma cidadania planetária porque sempre recusou a condição de panfleto. Num mundo em que se proclama a inexistência de alternativas – e se procura, portanto, reduzir dos cidadãos a espectadores da História –, nada mais transformador que valorizar e construir, na prática, o direito à informação, à comunicação, ao exercício de enxergar o mundo e influir em seus destinos.

A edição brasileira recupera mais de 1700 textos publicados desde 2001. Mas vai muito além. Todos os artigos foram cuidadosamente catalogados e associados a palavras-chaves. A partir deste esforço, surgiu uma Biblioteca com mais de 500 Fichas Temáticas. Elas constituem um material valioso para estudar a globalização e as alternativas. Cada uma reúne e um conjunto de textos do jornal, que permite compreender um tema-chave.

A edição eletrônica traz também, na seção Primeira Página, dossiês especiais. Eles oferecem ao leitor artigos publicados em números anteriores do jornal – mas que conservam enorme atualidade. Cada dossiê é apresentado por um texto produzido pela redação brasileira, que atualiza as informações e as associa a fatos recentes e relevantes.



Annonces

Suivez Autres Brésils

Newsletter

Inscrivez vous
Entrez votre adresse mail pour vous abonner à notre lettre d’infos.

Vous-pouvez vous désinscrire à tout moment envoyant un email à l’adresse suivante : sympa@listes.autresbresils.net, en précisant en sujet : unsubscribe infolettre

La dernière newsletter :

>>> Appel à rassemblement contre le fascisme au Brésil

Réseaux sociaux

Flux RSS

Abonnez-vous au flux RSS