Entrevista : Aline Sasahara

, par Aline Sasahara

Aline Sasahara se orgulha de ser uma cineasta engajada. Desde que se formou em Cinema pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo, ela a compartilhar com público seu olhar sobre as causas sociais.

Produzido para ser uma ferramenta à disposição das famílias que foram atingidas pela explosão de uma fábrica clandestina de fogos de artifício em Santo Antônio de Jesus (BA), “Salve, Santo Antônio !” foi o ponto de partida para um intenso debate sobre as condições precárias de trabalho em algumas regiões do Brasil na primeira edição da mostra Brésil en Mouvements, em 2005.

No dia 19 de outubro de 2006, o documentário foi exibido na sessão da Comissão de Direitos Humanos da OEA, em Washington, na qual foi lida uma petição solicita o julgamento do Governo Brasileiro pela Corte Interamericana de Direitos Humanos. O Governo Brasileiro reconheceu sua culpa e se dispôs a negociar amigavelmente com o Movimento 11 de dezembro, formado pelos familiares dos moradores atingidos pela tragédia.

O impacto provocado nos franceses pelas imagens fortes de “Salve, Santo Antônio !” poderá ser conferido na mostra Social em Movimentos, no Espaço Museu da República (Rio de Janeiro), de 23 a 26 de novembro.


Leia a entrevista :


Annonces